Cidades Cone Sul Destaque Geral Rondônia

Moradores contabilizam prejuízos após alagamento em Pimenteiras, RO

Pimenteiras do Oeste (RO), uma das cidades turísticas do estado, registrou alagamentos em vários pontos do município, neste início de semana. Famílias acordaram assustadas durante a madrugada de terça-feira (29), com água dentro de casa.

“Acordei e pisei o pé dentro da água. A princípio, achei que tivesse deixado alguma torneira aberta, mas era a torneira do tempo mesmo. Consegui isso aqui com muito esforço, e ver tudo destruído é muito triste. Nunca passei por uma situação dessas; só tinha visto na televisão. É uma tristeza muito grande”, lamenta o aposentado Sebastião Elias, de 69 anos.

Moradores contaram  que a chuva começou a cair sobre o município na tarde de segunda-feira (28) e não parou até a manhã de terça-feira (29). Durante a madrugada, a água já havia invadido ruas e residências.

A pensionista Ireni Gomes, de 48 anos, acordou com a água dentro de casa. “Quando levantei, já estava cheio de água. Acordei todo mundo e fomos levantar os móveis. Depois, levamos parte da mobília para uma igreja”, relatou.

A comerciante Michele dos Santos, de 24 anos, conseguiu salvar os móveis da casa. “Foi desesperador. A gente acordou e já estava tudo alagado. Foi só correria para levantar tudo, para não estragar. A gente fica sem saber o que fazer. Dá muito medo”, explicou.

O assessor geral da prefeitura, Rodrigo Sordi, ressaltou que há 11 anos não acontecia alagamentos dessa proporção no município. Nove famílias foram atingidas diretamente e tiveram as casas invadidas pela água. Segundo ele, um abrigo de emergência foi montado no município, mas as pessoas não quiseram deixar as residências.

Sordi explicou que os motivos para os alagamentos foram o excesso de chuva e o transbordamento do Rio Santa Cruz, próximo do município. “Quando chove muito na nascente do rio, ele alaga, e essa água vem por dentro das fazendas e acaba chegando à cidade. Fizemos valas, mas elas não foram suficientes dessa vez”, ressaltou.

O assessor ainda disse que, na região onde houve os alagamentos, foram instalados tubos para canalizar um antigo rio, que secou. Contudo, conforme Sordi, o volume de água foi muito grande e os canos não suportaram a vazão.

Ainda segundo o assessor, todas as secretarias foram preparadas para atender as famílias e a região continua sendo monitorada. Nesta quarta-feira (30), a água diminuiu e as famílias trabalham na limpeza das residências.

“Pretendemos trazer uma equipe de topógrafos e fazer um estudo técnico na cidade. Vamos analisar se os tubos que foram instalados, apesar de ser de 1, 20 metro, serão suficientes para suportar outras chuvas e estudar outras soluções”, finaliza Sordi.

A meteorologia prevê chuva diariamente, nos próximos dias, no município.

Fonte: Eliete Marques, G1 Vilhena e Cone Sul

Radio Planalto FM is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache